Transplantação de sorgo e milho painço em regiões semiáridas

Sumário

Os principais desafios para os agricultores das zonas semiáridas e áridas, das regiões tropicais e subtropicais, são a reduzida segurança alimentar, a instabilidade da produção e o risco de perda de colheitas. Estes riscos estão associados ao maior constrangimento físico à produção agrícola nessas zonas, ou seja, à irregularidade e à imprevisibilidade da precipitação, resultando em escassez de água. Sob estas condições, há um risco considerável de perdas de colheita, germinação irregular e elevados custos em novas sementeiras. A transplantação, dentro deste sistema, foi uma solução que permitiu aos agricultores maximizar a estação de crescimento e minimizar o risco de perda de colheitas, germinação irregular e reduzir os custos do preenchimento de falhas. As colheitas precoces são importantes para os agricultores, uma vez que ajudam a compensar períodos de escassez alimentar. A transplantação de cultivares precoces promove a redução destes períodos, permitindo a antecipação da colheita em duas a três semanas e o aumento da produtividade (que geralmente duplica), em relação aos sistemas de sementeira direta, disponibilizando alimentos nos períodos de maior escassez e em que são mais caros no mercado.

Categoria

Países

Data de criação

Fevereiro 2018

Adicionar comentário

Login ou registre-se para postar comentários