Latinoamérica y Caribe

This category contains 243 resources

Control of bovine trypanosomosis in Bolivia: fly avoidance strategies

Mechanical transmission by tabanid flies, especially Tabanus occidentalis is likely to be the principal method of transmission for trypanosomes in Bolivia. Control regimes based on fly avoidance strategies in particular could result in a significant reduction of the direct effects of tabanid flies, and eventually, of transmission risk.

Gestão da Sigatoka Negra (Mycosphaerella fijiensis Morelet) nas plantações de bananeiras

Na República Dominicana a ocorrência de chuvas de elevada intensidade e de inundações é frequente no período dos furações, causam estragos significativos nos sistemas de produção de banana. De entre estes, pode destacar-se o aumento da incidência de doenças como a Sigatoka negra. Esta doença causa a necrose e morte acelerada das folhas, induzindo a maturação prematura, a redução do calibre do fruto e do peso do cacho, causando uma diminuição significativa no volume de produção. Esta situação necessita de uma gestão integrada, funcional e de baixo custo, que inclui práticas culturais destinadas à mitigação das condições favoráveis para o estabelecimento e desenvolvimento da doença, ao aumento do vigor da planta e eliminação de fontes de inóculo dentro da plantação.

Produção de mudas de bananeira para plantação direta

Foi adaptado pela Fundación Hondureña de Investigación Agrícola (FHIA) e é aplicável nos locais onde as bananeiras são cultivadas. Tradicionalmente, o produtor de banana planta novas áreas com brotos (rebentos da base da planta mãe) obtidos de plantações destinadas à produção de fruta. Esta prática enfraquece as plantas mãe e reduz a produtividade. A multiplicação rápida consiste no rebentamento acelerado de brotos das socas das bananeiras (plantas mãe) e no rápido desenvolvimento de bananeiras jovens, bloqueando a dominância apical das plantas mãe.

Práticas de proteção de bananeiras (Musa AAA) na sua fase de produção, República Dominicana

Em fase de produção, as bananeiras devem suportar o peso exercido sobre pseudocaule e sua base ao nível do solo, desde a formação do cacho até à sua maturação. Existe uma ameaça permanente, em especial na estação mais ventosa, de haver desequilíbrios de peso e de posicionamento das plantas e haver perdas de cachos, por queda ou “acamamento” antes da colheita, se não for feito algum tipo de suporte físico que o contrarie. Para reduzir a vulnerabilidade das plantações de bananeiras, recomenda-se um conjunto de práticas que reduzem os riscos de perda de bananeiras e seus cachos e consequentes efeitos sobre o retorno económico dos produtores. As práticas a serem implementadas são: desbaste de pencas, a remoção do “coração da bananeira” e o tutoramento. Estas práticas deverão ser realizadas em todas as explorações de banana para exportação ou para o mercado nacional.

Produção de cacau: Melhorando a produção e qualidade do cacau através da macropropagação

Theobroma cacao (cacau) é uma cultura ecologicamente benéfica nos sistemas agrários tropicais e pode servir como cultura de rendimento para os agricultores nos países em desenvolvimento. A crescente procura por produtos de cacau, juntamente com o aumento das doenças, levou ao conceito de que o germoplasma melhorado com tolerância às doenças e de alta produtividade, poderia melhorar dramaticamente a vida dos produtores de cacau. A utilização deste tipo de cultivares aumentará a rentabilidade da cultura de cacau, promovendo o aumento da área de produção e a sua sustentabilidade. Foram desenvolvidos métodos para melhorar o desenvolvimento do germoplasma do cacau e a sua implantação através de abordagens combinadas de biotecnologia, horticultura aplicada e transferência de tecnologia. A seguinte prática descreve o método de macropropagação, que é um método de muito baixo custo e muito elevada taxa de multiplicação.

Tecnologias e práticas de poupança de mão-de-obra: limpeza manual e motorizada de grãos de cereais e de leguminosas

Este artigo disponibiliza práticas e tecnologias de limpeza de grãos de cereais e de leguminosas, por via manual e motorizada.
© Labour saving technologies and practices. FAO 2007

Cultura de café com ensombramento

Cultura de café com ensombramento – é um sistema de agroflorestal que combina café com árvores de sombra – incluindo fruteiras, madeira e espécies leguminosas – de forma sistemática. O café cultivado com ensombramento é um sistema agroflorestal tradicional e complexo, onde o café está associado com várias outras espécies em diferentes andares (ou "níveis"). Este sistema permite o uso ecológico e economicamente sustentável dos recursos naturais. Embora se baseie num sistema tradicional, a tecnologia do café produzido com ensombramento tem um sistema específico e um número reduzido de espécies consociadas. Compreende: o Café (Coffea arabica), plantado segundo as curvas de nível e com uma densidade de cerca de 5 000 plantas/ha; e árvores associadas, como fruteiras (normalmente laranjeiras com uma densidade de 120 árvores/ha), cedro (Cedrela odorata) e aguano ou mogno-brasileiro (Swietenia macrophylla) para madeira (com uma densidade de 60 árvores/ha) e também leguminosas, como o poró (Erythrina poeppigiana) e ingá (Inga sp.), que funcionam como árvores de ensombramento e, ao mesmo tempo, melhoram o solo através da fixação de azoto (com uma densidade de 60 árvores ha). Os agricultores incluem frequentemente bananeiras ou abacateiros no sistema, que têm bons preços de mercado e não competem com o trabalho necessário para a colheita e outras atividades. São igualmente utilizadas técnicas de conservação do solo nas encostas íngremes, para evitar a erosão do solo, sendo predominantemente plantadas linhas de Erva príncipe (Cymbopogon citratus) segundo as curvas de nível, abertas valas de retenção e efetuados melhoramentos da cobertura do solo. Relativamente à fertilização, são utilizados ambos os orgânicos e inorgânicos combinados. A implementação de uma parcela com ensombramento, para cultivo do café, pode ser conseguida em dois anos. As árvores cultivadas em consociação permitem ciclos mais eficientes de nutrientes (devido às raízes mais profundas e à fixação de azoto) e proporcionam um microclima favorável para o café.

Boas práticas para a prevenção e controle da ferrugem do Cafeeiro (Hemileia vastatrix), República Dominicana

A ferrugem do Cafeeiro (Hemileia vastatrix Berk & Br) é a mais importante das doenças da folha do Cafeeiro. Apesar de estar presente em quase todas as zonas de produção de café da República Dominicana, a sua importância é maior nas áreas de média e baixa altitude, onde é favorecida pelas temperaturas quentes e ambientes húmidos e chuvosos. Assim, a aplicação adequada das práticas culturais para Gestão Integrada da Ferrugem (GIF), não só irá ajudar a controlar a doença, como tenderá a aumentar a produtividade das plantações de café.

Ferrugem do cafeeiro: utilização de variedades tolerantes

Esta prática descreve como reduzir os estragos causados pela ferrugem do cafeeiro (Hemileia vastatrix Berk & Br), através da substituição das variedades existentes por variedades tolerantes à doença, tais como as linhagens selecionadas das variedades Catimor e/ou Sarchimor.

Método indução floral na cultura do ananás (Ananas comosus)

Esta tecnologia é de fácil aplicação. O ananás (Ananas comosuses) é uma das plantas que podem ser induzidas a florir através da aplicação de hormonas. Tal contribui para que a produção de ananás seja altamente lucrativa, tanto para o mercado interno como externo, já que as datas da colheita podem ser antecipadas, assim como obtidos pesos e calibres dos frutos de acordo com a procura do mercado. A floração está principalmente relacionada com as condições climáticas (fotoperíodos curtos e baixas temperaturas), que prevalecem quando as plantas atingem um certo nível de desenvolvimento, a partir do qual podem ser estimuladas a florir.

Páginas